terça-feira, 1 de abril de 2008

Leis Espirituais do Sucesso


  • Lei da potencialidade pura

    1. Entrar em contato com o campo da potencialidade pura, reservando um momento do dia para ficar em silêncio, para apenas ser. Ficar sozinho em meditação silenciosa pelo menos duas vezes ao dia por aproximadamente trinta minutos pela manhã e trinta minutos à noite.

    2. Reservar um período do dia para comungar com a natureza e observar em silêncio a inteligência que há em todas as coisas vivas. Ficar em silêncio e assistir ao pôr-do-sol, ouvir o ruído do oceano, ou de um rio, ou simplesmente sentir o cheiro de uma flor. No êxtase do silêncio, e em comunhão com a natureza, desfrutar a pulsação vital das eras, o campo da potencialidade pura e da criatividade ilimitada.

    3. Praticar o não julgamento, começando o dia dizendo: “hoje, não julgarei nada que aconteça “ e durante todo o dia lembrar de não fazer julgamentos.



  • A lei da doação

    1. Dar um presente em todo o lugar que for, a todos que encontrar. Esse presente poderá ser um cumprimento, uma flor, uma oração. Oferecer, diariamente, alguma coisa todas as pessoas com os quais entrar em contato. Estará, assim, desencadeando o processo de circulação de energia, de alegria, de riquezas, de abundância na sua vida e na de outras pessoas.

    2. Receber agradecido, diariamente, todas as dádivas que a vida oferece: a luz do sol, o canto dos pássaros, as flores, a neve do inverno. E estar aberto para receber dos outros, seja um presente material, seja dinheiro, seja um cumprimento, seja uma oração.

    3. Assumir o compromisso de manter a riqueza circulando em sua vida, dando e recebendo os mais preciosos presentes: carinho, afeição, apreço, amor. Desejar, em silêncio, felicidade e muita alegria toda a vez que encontrar alguém.



  • A lei do carma ou de causa e efeito

    1. Observar as escolhas que vai fazer a todo o momento. E na observação dessas escolhas, traze-las para a percepção consciente. Ter bem claro que a melhor maneira de se preparar para todos os momentos do futuro é estar plenamente consciente do presente.

    2. Toda a vez que for fazer uma escolha, pergunte: “quais serão as consequências desta escolha?”, Esta escolha trará satisfação e felicidade a mim e aos outros que serão afetados por ela?”“.

    3. Pedir, então, orientação ao coração e seguir a mensagem enviada por ele de conforto ou de desconforto. Se a escolha for de conforto, entregar-se totalmente a ela. Se a escolha for de desconforto, parar para ver as consequências daquele ato com sua visão interior. Essa orientação permitirá fazer escolhas corretas espontâneas tanto para você quanto para os que circundam.



  • A lei do mínimo esforço

    1. Praticar a aceitação, dizendo: “hoje aceitarei pessoas, situações, circunstâncias, fatos como eles se manifestarem” saber que o momento é como deve ser. Porque todo o universo é assim. Não se voltar contra todo o universo é assim. Não se voltar contra todo o universo, lutando contra o momento presente. Dizer a si mesmo: “minha aceitação será total e completo; verei as coisas como são no momento em que ocorrerem e não como eu gostaria que fossem”.

    2. Aceitando as coisas como são, assumir a responsabilidade pela sua situação e por todos os fatos que considera problemático. Ter bem claro que assumir a responsabilidade é não culpar alguém, ou alguma coisa, pela sua situação. Saber, também, que todo o problema traz em si uma oportunidade e que a consciência das oportunidades vai permitir olhar para o momento problemático e transformá-lo em imenso benefício.

    3. Assentar sua percepção, hoje, na indefensibilidade desistir da necessidade de defender seus pontos de vistas e de convencer e persuadir os outros a aceitá-los. Permanecer aberto a todos os pontos de vista e não se prender a nenhum deles.



  • A lei da intenção e do desejo

    1. Fazer uma lista de todos os seus desejos. Carregar essa lista para todos os lugares. Olhar para ela antes de entrar em silêncio e meditação. Olhar antes de adormecer à noite. Olhar quando acordar pela manhã.

    2. Liberar a lista de seus desejos e a soltar no ventre da criação. Confiar. Se as coisas não saírem como deseja, há uma razão para isto. O plano cósmico com certeza terá desígnios maiores do que a pessoa possa conceber.

    3. Lembrar de praticar a consciência do momento presente em todas as ações. Não permitir que os obstáculos consumam e dissipem a qualidade da atenção no momento presente. Aceitando o presente como ele é, o futuro se manifestará nas intenções e nos desejos mais caros e profundos.



  • A lei do distanciamento

    1. Comprometer-se, hoje com distanciamento. Dar a sí próprio e aos outros a liberdade de ser o que é. Evitar a imposição rígida de suas idéias sobe como as coisas devem ser. Não forçar soluções de problemas, criando assim novos problemas. Participar de tudo, mas com envolvimento distanciado.

    2. Transformar a incerteza em um ingrediente essencial da própria experiência. Na disponibilidade para aceitar a incerteza, as soluções emergirão espontaneamente do próprio problema, da própria confusão, da desordem, do caos. Quanto mais incertas forem as coisas, mais seguro deverá se sentir, porque a incerteza é o caminho da liberdade. Através da sabedoria da incerteza encontrará segurança.

    3. Entrar no campo de todas as possibilidades e antecipar a excitação que pode ocorrer quando se está aberto a uma infinidade de escolhas. Quando entrar no campo de todas as possibilidades, experimentará toda a diversão, toda a magia, todo o mistério, toda a aventura da vida.



  • A lei do darma ou do propósito de vida

    1. Nutrir amavelmente, hoje, a divindade que habita você, no fundo de sua alma. Prestar atenção ao seu espírito, que anima seu corpo e sua mente. Despertar desse profundo sono dentro de seu coração. Carregar consigo a consciência da temporalidade, do ser eterno, em todas as experiências limitadas pelo tempo.

    2. Fazer uma lista de seus talentos únicos. Depois, outra lista das coisas que adora fazer quando esta expressando esses talentos. Diga, então: “quando eu os expresso e os ponho a serviço da humanidade, perco a noção do tempo e crio abundância em minha vida, bem como na vida de outros”.

    3. Perguntar a si mesmo diariamente: “como posso servir?” E “como posso ajudar?” As respostas a estas perguntas permitirão ajudar e servir a seus semelhantes com amor.


  • Espíritos de Luz

    Um comentário:

    VANIA JOAU disse...

    TUDO Q VC ESCREVE É MUITO BOM...ADOREI!!!!

    ABÇOS.

    VANIA JAOU