domingo, 20 de setembro de 2009

O Milagre de Tudo Isto - Parte I


Este é o artigo mais difícil que eu já escrevi, simplesmente porque as palavras não podem expressar adequadamente o milagre do que tem ocorrido. Desde o início deste ano, os Seres de Luz nos Reinos da Verdade Iluminada estiveram dizendo que 2009 é um ponto decisivo. Eles disseram que será o ano que será referido através das Eras como o Momento Cósmico em que as massas coletivas da Humanidade mudaram o curso de nossa direção e reivindicaram o nosso Direito Nato Divino como Filhas e Filhos Amados de Deus. Ainda que os Trabalhadores da Luz ao redor do mundo ouvissem aquelas palavras, eu não acredito que alguém compreendesse a magnitude do que elas significavam.

O que eu compartilharei com vocês agora é conhecido através da sua Presença EU SOU e está registrado nos recessos mais profundos do seu coração. Isto não é algo novo que vocês estejam aprendendo através deste artigo. Isto é algo que vocês vivenciaram pessoalmente através da Presença de Deus, que pulsa na Chama do seu Coração. Peçam a sua Presença EU SOU que os ajude a se lembrarem a um nível consciente da glória deste evento. Permitam que a Chama da Verdade em seu coração lhes revele o milagre que tem acontecido.

Para que fique claro, a Companhia do Céu me pediu que reiterasse um pouco da informação que eles compartilharam com a Humanidade no passado. Sua intenção é ajudar a todos nós a compreender o princípio fundamental que foi colocado em preparação para este momento. Enquanto vocês lêem estas palavras, por favor, peçam a sua Presença EU SOU que os ajude a "ver com novos olhos e a ouvir com novos ouvidos." Esta ocorrência gloriosa tem sido um trabalho em desenvolvimento por milênios.

No início da Era de Peixes, há cerca de 2000 anos, nosso Deus Pai-Mãe observou o progresso de seus Filhos e Filhas que evoluem na Terra. Esta avaliação lhes permitiu determinar qual era a maior necessidade da hora para o nosso crescimento espiritual e qual deveria ser a nossa próxima experiência de aprendizagem, a fim de realizarmos este objetivo. Este tipo de avaliação ocorre no início de cada Nova Era. É uma parte natural do processo evolutivo, nesta escola de aprendizagem Terrena.

Nossos Pais Divinos sabiam que os seus preciosos Filhos que vivem na Terra se desviaram verdadeiramente do seu caminho. Nós estávamos sepultados na ilusão da separação, e tínhamos nos esquecido que somos Filhas e Filhos Divinos de Deus. Nós não mais estávamos conscientes da realidade de que tudo o que nosso Deus Pai-Mãe tem, é nosso.

A humanidade estava vivenciando o opressivo domínio da dor e do sofrimento insuportáveis. Isto foi causado por nossas escolhas do livre arbítrio e o uso errôneo de nossas faculdades criadoras do pensamento e do sentimento, que ocorriam como resultado de nossa queda da Graça há eons. Nos espasmos de nossa miséria, nós chegamos à errônea conclusão de que somos pecadores indignos e vermes na terra. Desde que nos tornamos quem acreditávamos ser, esta crença autodestrutiva estava nos lançando nos abismos da escuridão e do desespero. Ficou claro que a fim de revertermos a espiral descendente da Humanidade para o esquecimento, precisávamos nos lembrar da Verdade sobre quem nós somos e reivindicarmos o nosso Potencial Divino.

Um Plano Divino foi acionado, e um Filho Amado de Deus foi convocado do Grande Silêncio. Este precioso Ser é aquele a quem conhecemos como Jesus, o Cristo. Jesus se voluntariou a encarnar no Planeta Terra para demonstrar aos Filhos de Deus que evoluem aqui, a Verdade de nossa própria Divindade. Ele foi escolhido para ancorar, através do seu exemplo, o arquétipo para o retorno da Humanidade à Consciência Crística. Uma faceta crítica de sua Missão Divina foi modelar o caminho da Unidade e do Amor Divino, que é o único caminho do Lar ao Coração de Deus.

Durante ao que foi referido como os "18 anos perdidos", Jesus estudou nas escolas de mistério da Índia, Tibet e Egito. Aos 30 anos, quando foi o momento para ele iniciar a sua missão de ancorar o arquétipo para o retorno da Humanidade à Consciência Crística, ele demonstrou para todo o mundo ver o imperativo primeiro passo - o retorno do Feminino Divino, nosso Deus Mãe, o Espírito Santo.

A Inteligência Divina a que nos referimos como Deus é um campo de força radiante de pura Luz que envolve cada partícula e onda de Vida, em toda a Criação. Deus é onipotente, onisciente e onipresente. Deus é o Alfa - EU - e o Ômega - SOU - o início e o fim - o EU SOU Cósmico. Deus é Tudo O Que Há.

Esta Inteligência Divina pulsa com uma polaridade masculina e uma feminina. A polaridade masculina é nosso Deus Pai. Este aspecto de Deus irradia uma freqüência de Luz azul safira que infunde toda a Criação com a Vontade, o Poder e a Autoridade Divina. A polaridade feminina é nosso Deus Mãe. Este aspecto de Deus irradia uma freqüência de Luz rosa cristalino que infunde toda a Criação com Amor, Adoração e Reverência Divina por Toda a Vida. A atividade de nosso Deus Pai-Mãe é a Expiração da Criação. A atividade de nosso Deus Mãe é a Inspiração da Criação.

Quando estamos em perfeito equilíbrio, a freqüência azul safira de nosso Deus Pai e a freqüência rosa cristalino de nosso Deus Mãe, se fundem em uma freqüência incomensurável de Luz Divina. Esta vibração equilibrada de nosso Deus Pai-Mãe é o Fogo Sagrado, conhecido através de toda a Criação, como a Chama Violeta da Perfeição Infinita de Deus.

No início, a Chama azul safira de nosso Deus Pai-Mãe ativou o hemisfério esquerdo do nosso cérebro e o centro do poder em nosso Chacra Laríngeo. A Chama rosa cristalino de nosso Deus Mãe ativou o hemisfério direito de nosso cérebro e o centro do amor em nosso Chacra Cardíaco. Quando estes dois Fogos Sagrados se fundem dentro de nós, em perfeito equilíbrio, a Chama Violeta resultante, ativa os nossos centros espirituais no cérebro.

Estes centros consistem de nossas glândulas pituitária, pineal e o hipotálamo, e os centros ganglionares, na base de nossos cérebros. Quando estes centros espirituais estão plenamente ativados, nosso Chacra Coronário da iluminação se abre amplamente. O Fogo Sagrado associado aos nossos Chacras Coronários é a Chama amarelo-dourada da Sabedoria ou a Consciência Crística. Somente quando as polaridades masculina e feminina de nosso Deus Pai-Mãe estão equilibradas dentro de nós e nossos Chacras Coronários estão amplamente abertos, podemos atingir o nosso Potencial Divino como Filhas e Filhos de Deus.

Estas três Chamas: a Chama azul do Poder, a Chama rosa do Amor, e a Chama dourada da Sabedoria estão seguras na Divindade do coração de cada pessoa. Elas formam o que é conhecido como as nossas Chamas Trinas Vitoriosas e Imortais. Estas Chamas foram vistas pulsando claramente no coração de Jesus. Isto é por que o Sagrado Coração de Jesus é representado por uma Chama resplandecendo em seu centro.

Nossas Chamas Trinas Imortais e Vitoriosas representam o verdadeiro significado da Santíssima Trindade: a Chama Azul do Poder de nosso Deus Pai, a Chama Rosa do Amor de nosso Deus Mãe, o Espírito Santo, e a Chama dourada da Sabedoria do Filho ou Filha de Deus - o Cristo.

A faceta mais trágica da queda da Graça da Humanidade, é que quando começamos a usar os nossos pensamentos, palavras, sentimentos e ações para criar padrões de imperfeição que resultaram em dor e sofrimento, nós fechamos os nossos Chacras Cardíacos, de modo que não sentíssemos tão intensamente a dor. Este evento terrível bloqueou o portal através do qual o Amor Divino de nosso Deus Mãe, o Espírito Santo, entrava no plano físico.

Este evento forçou nosso Deus Mãe a retrair o seu amor a um mero gotejamento de sua influência original em nossas vidas. Este desequilíbrio levou o hemisfério direito de nosso cérebro a atrofiar, o que, por sua vez, fez com que os centros espirituais de nosso cérebro se desativassem e nosso Chacra Coronário fechasse. Nós perdemos a Consciência Crística e a consciência de que somos Filhas e Filhos Divinos de Deus. Nós também perdemos a consciência de nosso Deus Mãe.

Em desespero, nós nos apegamos a uma percepção distorcida do Espírito Santo. Nós sabíamos que ele era o Consolador Divino e a Natureza Amorosa de Deus, mas porque não mais conhecíamos a Verdade da existência de nosso Deus Mãe, nós considerávamos o Espírito Santo como o aspecto masculino de nosso Deus Mãe. Pela primeira vez, nós começamos a usar o nosso poder masculino sem o equilíbrio de nosso amor feminino. Isto no levou a nos tornarmos agressivos, hostis, dominadores quando estávamos em corpos masculinos, e nos levou a suprimir o nosso poder, permitindo-nos ser oprimidos e dominados quando estávamos em corpos femininos. Nós podemos observar os resultados horríveis deste desequilíbrio extremo até este dia.

A reversão desta situação trágica, que envolveu a ancoragem do arquétipo para o retorno de nosso Deus Mãe, foi o primeiro passo imperativo da Missão Divina de Jesus. Aos 30 anos, o Amado Jesus, veio às margens do Rio Jordão e imergiu no elemento sagrado da água. A água representa o estrato emocional para a Terra, assim como os corpos emocionais para a Humanidade.

Uma vez que ele estava na água, Jesus participou de uma Cerimônia Divina, através da qual ele ancorou o arquétipo para o retorno de nosso Deus Pai-Mãe, no interesse de toda a Humanidade. Nesta cerimônia, João Batista, tirou simbolicamente os pecados do mundo, Batizando Jesus com o Amor de nosso Deus Mãe - o Espírito Santo.

Todos nós vimos imagens de Jesus no Rio Jordão com a Pomba do Espírito Santo descendo em seu Chacra Coronário. Naquele momento, o hemisfério direito do cérebro de Jesus foi trazido ao equilíbrio perfeito com o hemisfério esquerdo do seu cérebro. Os centros espirituais do seu cérebro foram ativados, e o seu Chacra Coronário foi aberto totalmente. Quando isto ocorreu, Jesus se tornou o Cristo, em seu pleno desenvolvimento, e a sua missão de modelar o Potencial Divino da Humanidade como Filhos Amados de Deus, começou de fato.

Nos três anos seguintes, Jesus modelou o caminho da Unidade e do Amor Divino que cada um de nós deve seguir, a fim de reivindicar o nosso Direito Nato Divino como Filhas e Filhos de Deus. O caminho da Unidade e do Amor Divino é o único caminho em que os Filhos de Deus retornarão ao Coração de nosso Pai e Mãe. Jesus demonstrou o nosso Potencial Divino através dos vários milagres que ele realizou, e revelou claramente a Unidade da Vida através de sua dedicação e reverência por Toda a Vida.

Grande parte da Missão de Jesus foi compreendida erroneamente. Ele não veio para estabelecer uma nova religião. Ele veio para lembrar a cada homem, mulher, criança, que somos Filhos Divinos de Deus. Sua missão era demonstrar esta Verdade através do modo com que ele viveu a sua vida. Muitos acreditam que apenas Jesus é o Filho Divino de Deus, o único Filho gerado. Eles acreditam que ele veio fazer tudo para nós, porque somos almas muito perdidas e corrompidas. Eles têm a concepção errônea que se apenas expressarmos as palavras que afirmamos aceitar Jesus como o nosso salvador pessoal, ele nos salvará. Esta crença distorcida está baseada nos sentimentos de desmerecimento intensamente enraizados na Humanidade, mas certamente não é o que Amado Jesus nos ensinou.

A mensagem de Jesus era que a Divindade dentro de cada um de nós - o Cristo - é o verdadeiro Filho de Deus, o único Filha ou Filho gerado. Ele dizia durante o seu ministério: "Estas coisas que eu faço, vocês farão, e até coisas maiores do que estas, vocês farão."

Há outras afirmações na Bíblia que também refletem esta Verdade:

E Jesus lhes respondeu: "Não está escrito em sua lei, eu disse, que "VOCÊS SÃO DEUSES?"

"VOCÊS SÃO DEUSES, e todos vocês são Filhos do Altíssimo."

E de Romanos 8: 14 - 17, "Certamente todos os que são levados pelo Espírito de Deus, estes são Filhos de Deus - porque o próprio Espírito dá testemunho ao nosso Espírito de que somos Filhos de Deus; e se somos Filhos, somos também herdeiros, herdeiros verdadeiramente de Deus, e CO-HERDEIROS DE CRISTO".

Aos 33 anos, Jesus realizou as facetas finais de sua Missão Divina. Trinta e três é o número mestre que reflete o Cristo manifestado. Há muita discussão neste momento quanto a se Jesus foi realmente crucificado e se ou não ele ressuscitou o seu corpo. A Companhia do Céu confirmou que estes dois eventos foram vitalmente importantes ao cumprimento do Plano Divino de Jesus.

Contra as coisas que nos foram ditas e que nos induzem à culpa, Jesus não foi torturado e crucificado, a fim de expiar os pecados da Humanidade. Este conceito vem da crença de que somos pecadores indignos e que somos tão humildes que alguém deve nos salvar. Esta crença perpetua a noção de que somos incapazes de nos salvar, mas nada poderia estar além da Verdade. De fato, nosso Deus Pai-Mãe deu a cada um de nós, o presente do livre arbítrio e a NINGUÉM é permitido fazer isto por nós.

Nós perdemos a consciência de nossa Divindade através das escolhas do nosso livre arbítrio e do uso errôneo de nossas faculdades criadoras do pensamento e do sentimento. Conseqüentemente, o único meio pelo qual retornaremos à Consciência Crística é através dos nossos próprios esforços, e seguindo o caminho da Unidade e do Amor Divino que Jesus nos demonstrou.

Jesus concordou em ser crucificado, a fim de provar ao mundo que não há nada que o ego humano caído possa fazer que destrua a Divindade dentro de nós. Sua crucificação e ressurreição provaram que ainda que o corpo físico seja abusado, torturado e crucificado, o Cristo interior é eterno e vive em nosso Corpo de Luz.

Diz-se que Jesus perdoou os pecados do mundo, e de certo modo, ele o fez. Quando Jesus estava pendurado na Cruz, um Centurião trespassou o seu corpo com uma espada. Sua intenção era acelerar a morte de Jesus, e expô-lo a sua miséria. Quando o seu sangue e Força de Vida fluíram para a Terra, Jesus disse: " Perdoai-os, Pai, pois eles não sabem o que fazem". Naquele instante, através da Graça de Deus, nosso Deus Pai-Mãe permitiu que a Lei do Perdão fosse iniciada pela primeira vez, como a ordem do Novo Dia na Terra.

Anteriormente àquele momento, os Filhos de Deus estavam sujeitos somente à Lei do Karma ou à Lei de Causa e Efeito. Após a Lei do Perdão ser estabelecida na Terra, nós tivemos outra opção. A Humanidade poderia pedir o perdão pelo uso errôneo de nosso precioso presente da Vida e sermos perdoados. Nós ainda estamos sujeitos à Lei de Causa e Efeito, mas agora quando reconhecemos o erro de nossas atitudes, podemos pedir perdão. Isto nos permite que sejamos perdoados sem que tenhamos que experienciar pessoalmente tudo que criamos deliberada ou inadvertidamente, através do uso errôneo de nossos pensamentos, palavras, sentimentos e ações.

É importante que compreendamos que não somos perdoados apenas porque Jesus esteve aqui, como alguns acreditam. Nós somos perdoados se reconhecermos os nossos erros, pedirmos perdão, e mudarmos os nossos padrões de comportamento.

Após a crucificação de Jesus e a sua ressurreição em seu Corpo de Luz, ele teve mais uma Verdade muito importante a revelar à Humanidade. Era óbvio que os Filhos de Deus tinham sido arrastados a uma consciência de indignidade. Jesus compreendeu que por causa desta opinião degradante de nós mesmos, as chances eram grandes de que compreenderíamos erroneamente o exemplo que ele modelara para nós, o exemplo que cada um de nós deve seguir se quisermos retornar à Consciência Crística. Jesus sabia que a nossa falta de confiança em nós mesmos era esmagadora. O potencial era grande que destruiríamos a sua missão, acreditando que ele tinha nos salvado, e que ele tinha feito por nós as coisas que ele veio demonstrar que devemos fazer por nós mesmos.

Assim, a faceta final da missão do Amado Jesus, era revelar claramente à Humanidade que ele não pode fazer isto por nós, e que não somos salvos simplesmente porque ele esteve aqui. Jesus deixou um exemplo para provar que não importa quão dedicados sejamos a ele e aos seus ensinamentos, cada um de nós é responsável pelo nosso retorno à Consciência Crística. A fim de realizar esta faceta do Plano Divino, Jesus invocou o auxílio de seus Amados Discípulos.

Após a ressurreição de Jesus, ele permaneceu na Terra por 40 dias. Durante aquele tempo, ele demonstrou aos Discípulos como era vivenciar a Consciência Crística. Jesus expandiu o seu Corpo de Luz e elevou os Discípulos na consciência, de modo que eles pudessem saber como era se tornar o Cristo.

Neste estado elevado, os Discípulos se lembraram da sua Herança Divina como Filhos Amados de Deus, e eles foram capazes de realizar todos os milagres que Jesus realizou. Eles aprenderam rapidamente as lições que os capacitariam a continuar a missão que tinha sido iniciada pelo seu Amado Irmão. Eles se prepararam para difundir a Verdade da Divindade da Humanidade, e a ensinar o Caminho da Unidade e do Amor Divino que levaria à Consciência Crística cada alma que estivesse evoluindo.

Ao término de 40 dias, foi o momento de Jesus Ascender à próxima fase de sua missão. Quando os Céus se abriram e Jesus Ascendeu aos Reinos da Verdade Iluminada, não mais lhe foi possível sustentar os Discípulos na elevada freqüência da Consciência Crística.

Desde que os Discípulos não tinham atingido a Consciência Crística através dos seus próprios esforços, uma vez que Jesus se afastou em seu Corpo de Luz, eles começaram a vacilar e se tornaram temerosos. Os Discípulos compreenderam que apesar do seu grande amor por Jesus e a sua dedicação a ele e a sua missão, ele não poderia salvá-los ou sustentá-los na Consciência Crística. Isto era algo que cada um deles teria que realizar sozinho. O máximo que Jesus poderia fazer era ancorar os arquétipos para o retorno da Humanidade à Consciência Crística e demonstrar o caminho da Unidade e do Amor Divino que cada um de nós deve seguir.

Por dez dias, os Discípulos lutaram com a sua difícil situação. Ao 50º dia, após a ressurreição de Jesus, o dia que agora chamamos de Pentecostes, os Discípulos compreenderam o que eles deviam fazer, a fim de atingir e sustentar a Consciência Crística.

Naquele dia, os Discípulos entraram no que era chamado de "Estado Superior". Este, de fato, era um estado mais elevado de consciência que cada um deles atingira, ao consagrar as suas vidas ao caminho da Unidade e do Amor Divino. Naquele estado elevado de consciência, cada um dos Discípulos abriu o seu coração e dos recessos do seu Ser, invocou o retorno de nosso Deus Mãe, através do Batismo do Espírito Santo. Desta vez, o Batismo foi através do Fogo Sagrado ao invés da água.

Naquele instante, o hemisfério direito do cérebro dos Discípulos, foi trazido ao perfeito equilíbrio com o hemisfério esquerdo do seu cérebro. Os centros espirituais do seu cérebro foram ativados, e o seu Chacra Coronário foi aberto amplamente. Todos nós vimos representações dos Discípulos após o seu Batismo pelo Espírito Santo, em Pentecostes. Eles são representados com uma Chama pulsando através do seu Chacra Coronário, refletindo que eles tinham reconquistado a Consciência Crística, e que a sua missão de difundir os ensinamentos de Jesus ao mundo, estava próxima.

Naquele dia sagrado de Pentecostes, aos Discípulos foi dado o que foi chamado de "o talento para os idiomas." Este é outro aspecto da Era de Peixes que foi freqüentemente mal compreendido. O talento para os idiomas não significava que o Espírito Santo falaria através dos Discípulos sílabas e sons ininteligíveis para alguém testar e decifrar. O talento para os idiomas deu aos Discípulos a habilidade de viajar através da Terra e ensinar a Verdade da Divindade da Humanidade e o caminho da Unidade e do Amor Divino aos povos do mundo, em seu próprio idioma. Isto eliminava o problema das barreiras do idioma e assegurava a clareza da mensagem de Jesus.

Até com todo o fundamento que foi cuidadosamente colocado durante a Era de Peixes, Jesus sabia que seriam necessários milênios antes que a Humanidade compreendesse realmente a sua mensagem e reivindicasse o nosso Direito Nato Divino como Amados Filhos de Deus. Ele confirmou este conhecimento nas Revelações, quando ele afirmou: "No dia em que o Sétimo Anjo soar a trombeta, o mistério de Deus será revelado e não haverá mais tempo." Ele disse que isto envolveria a Segunda Vinda de Cristo.

A influência predominante que fluiu no planeta durante os 2000 anos da Era de Peixes, foi o Sexto Aspecto Solar da Divindade. Esta Chama Sagrada é Rubi-Dourada e reflete as Qualidades Divinas da Paz, da Cura, da Veneração, e do Ministério da Graça, de Cristo atuando através da personalidade, e da Imagem Divina encarnada na humanidade. Estas influências foram o apoio perfeito que Jesus precisava a fim de realizar esta Missão Divina.

A Era de Peixes foi o Dia do Sexto Anjo. Jesus é conhecido como o Príncipe da Paz por causa destas influências, e o seu símbolo é o peixe, porque ele foi o Avatar da Era de Peixes, que é representada pelo peixe.

Agora nós avançamos rapidamente para o Dia do Sétimo Anjo, que está começando a soar. Este Anjo está anunciando o Início da Nova Era de Aquário.

Há muitas informações errôneas sobre o termo Nova Era. Deixem-me compartilhar rapidamente com vocês o que é realmente uma Nova Era. Ela não é uma religião, nem um movimento, nem uma filosofia, ou o trabalho do demônio como alguns estão dizendo. O Início de uma Nova Era nada mais é do que uma medida (extensão) do tempo.

Enquanto a nossa Terra gira em seu eixo a cada 24 horas, nós experienciamos um novo dia. Enquanto ela descreve uma órbita ao redor do Sol a cada 365 e 1/4 dias, nós experienciamos um novo ano. Nesta órbita ao redor do Sol, a Terra passa através dos campos de força das 12 constelações naturais, que formam o nosso zodíaco. Durante esta órbita anual, a Terra e toda a Vida que nela evolui, é mantida na Luz e influencia estas constelações por 28 a 31 dias. Estes são os nossos familiares ciclos do Sol: Capricórnio, Aquário, Peixes, etc...

Além destas estruturas de tempo muito óbvias, a Terra é parte de um evento celestial muito maior, que é chamado de Precessão do Equinócio. Esta rotação do eixo da Terra cria um movimento inverso ao movimento dos ponteiros do relógio através das 12 constelações em nosso Sistema Solar. Esta rotação lenta do eixo da Terra leva entre 24.000 a 26.000 anos para completar. O movimento da Terra é medido no ponto em que o Sol passa no equador, no Equinócio da Primavera. Este ponto se move aproximadamente 52 segundos por ano, assim leva cerca de 70 anos para a Terra se mover um grau. Durante esta rotação, a Terra é mantida na área de cada constelação por aproximadamente 30 graus, ou mais 2000 anos. Estes ciclos de 2000 anos é aquilo que nos referimos como as várias Eras.

O Início de uma Nova Era é um período de tempo que dura entre 150 e 300 anos. É uma janela de oportunidade durante a Precessão do Equinócio, quando as energias da Era que está partindo começam a enfraquecer, e as energias da constelação para a qual estamos nos movendo ainda não foram reunidas. É durante esta calmaria da energia que nosso Deus Pai-Mãe avalia o progresso de seus Filhos e determina a maior necessidade da hora para a nossa evolução espiritual.

Desde o final de 1800, estivemos vivenciando o Início da Nova Era de Aquário. A influência predominante para toda a Vida na Terra durante este ciclo de 2000 anos é o Sétimo Aspecto Solar da Divindade. Esta Chama Sagrada é a Chama Violeta, que reflete o perfeito equilíbrio das polaridades de nosso Deus Pai-Mãe. Ela também reverbera com as Qualidades Divinas da Perfeição Infinita, da Misericórdia, da Compaixão, do Perdão, da Transmutação, da Liberdade, da Justiça, do Poder da Invocação, da Cerimônia Divina e da Vitória.

É por causa do poder e da força astronômica contidos nas freqüências da Chama Violeta, que o Amado Jesus sabia que no Dia do Sétimo Anjo, a Humanidade reconquistaria finalmente a Consciência Crística. É a isto que Jesus estava se referindo quando ele falou às pessoas da Segunda Vinda de Cristo e do mistério de Deus sendo revelado.

Ele estava revelando o momento em que os Filhos e Filhas de Deus que evoluem na Terra reverteriam os efeitos adversos de nossa Queda da Graça. Este seria o tempo em que a Humanidade consagraria as suas vidas ao caminho da Unidade e do Amor Divino, abrindo os seus Chacras Cardíacos, invocando o retorno de nosso Deus Mãe, e recebendo um Batismo do Espírito Santo através da Chama Sagrada. Este seria o momento em que os Filhos e Filhas de Deus reivindicariam o seu Potencial Divino e se tornariam o Cristo em plena evolução - o momento em que aceitaríamos a nossa verdadeira realidade como os únicos Filhos e Filhas legítimos de Deus.

Por causa dos sentimentos de indignidade (desvalorização) da Humanidade, muitas pessoas acreditam que é uma blasfêmia pensar que alguém, a não ser Jesus, poderia se tornar o Cristo, mas na verdade, Jesus veio nos revelar que cada Filho de Deus tem o Potencial Divino de se tornar o Cristo. Isto não significa que todos serão como Jesus. Cada Filho de Deus é único. Cada um de nós tem o seu próprio modo individual de viver e de expressar o seu Potencial Divino, como o Cristo.

Por cerca de 100 anos, a Chama Violeta esteve formando o momentum neste planeta. Isto fez com que um despertar gradual acontecesse nos corações e mentes de pessoas orientadas espiritualmente, por todo o mundo. Então em 15, 16 e 17 de Agosto, em 1987, nós experienciamos um fenômeno global que foi referido como a Convergência Harmônica. Este evento envolveu um influxo da Luz Divina que provocou uma mudança quântica da energia, da vibração e da consciência para cada partícula de Vida que evolui nesta adorável Terra.

Desde aquele Momento Cósmico, a Terra esteve subindo na espiral da evolução a uma grande velocidade. Isto tem inspirado inúmeras atividades de Luz, que se envolveram nos esforços unificados dos Trabalhadores da Luz encarnados e toda a Companhia do Céu. Estes eventos têm acelerado o despertar das pessoas que estão buscando a Verdade, e aquelas que estão procurando respostas que revelem o seu verdadeiro propósito e razão de ser. Estas atividades de Luz resultaram em milagres além das maiores expectativas do Céu, e elas têm impulsionado a Humanidade à realização de nosso Destino Divino.

Agora é o momento para o próximo passo. É o momento para a Humanidade em massa despertar para a Verdade de quem nós somos e por que estamos aqui. É o momento para que cada Filho de Deus reivindique o nosso Direito Nato Divino e reconquiste a Consciência Crística. É o momento para a Segunda Vinda de Cristo.

Em 2008, nós alcançamos uma massa crítica de Luz neste planeta que permitiu que os padrões de perfeição para a Nova Terra fossem ancorados no plano físico. Este evento ocorreu durante o 21º Aniversário da Convergência Harmônica. Uma vez que os padrões de perfeição para a Nova Terra estavam seguramente ancorados, à Presença EU SOU de cada homem, mulher e criança na Terra, foi dada a permissão pelo nosso Deus Pai-Mãe de expandir as nossas Chamas Trinas Imortais e Vitoriosas.

Quando a expansão da Divindade em cada coração foi Divina e Vitoriosamente realizada, nosso Deus Pai-Mãe concedeu um Decreto Cósmico designado a ajudar até as almas mais recalcitrantes, a lembrança de sua Divindade e do Caminho da Unidade e do Amor Divino que levaria à Consciência Crística. Este decreto extremamente raro deu à Presença EU SOU de cada pessoa na Terra, a permissão de intervir em nosso processo de despertar, de um modo sem precedentes.

Nossos Pais Divinos determinaram que a maior necessidade da hora era que os Filhos de Deus se lembrassem de nossa Divindade e da Unidade de Toda a Vida. Para nos auxiliar nesta faceta crítica de nosso processo de despertar, um plano foi acionado. Nosso Deus Pai-Mãe emitiu um Decreto Divino, requerendo que o Templo da Primeira Iniciação nos Reinos Celestiais fosse aberto a toda a Humanidade por um período de 12 meses, a fim de acelerar a nossa iluminação e esclarecimento. Começando em Agosto de 2008, e continuando através do 22º Aniversário da Convergência Harmônica, em Agosto de 2009, nossa Presença EU SOU teve a permissão de nos escoltar, em nossos corpos mais sutis, enquanto dormíamos à noite, ao Templo da Primeira Iniciação.

Não há tal coisa como a nossa alma ser inconsciente, pois sempre abandonamos os nossos corpos quando dormimos. Mas, desta vez foi diferente. Desta vez, a Presença EU SOU de cada homem, mulher e criança, teve uma missão especial. Durante este ciclo de 12 meses, todos nós fomos escoltados ao Templo da Primeira Iniciação, onde nos foi ensinado o processo de retornar à Consciência Crística. A Primeira Iniciação é a iniciação da Unidade e da Reverência por Toda a Vida. É o caminho que Jesus modelou para nós, durante a Era de Peixes. Ele assim fez, em preparação para este momento.

Este raro Decreto foi concedido à Presença EU SOU da Humanidade por nosso Deus Pai-Mãe, devido à urgência da hora. Devido aos milagres que ocorreram nas duas últimas décadas, cada Filho de Deus que evolui na Terra, tem feito, aos níveis internos, a escolha de fazer o que seja necessário para avançar para a 5ª Dimensão. O problema é que há muitas pessoas que não compreendem, a um nível consciente, que elas fizeram esta escolha. Conseqüentemente, enquanto as criações errôneas humanas que elas criaram deliberada ou inadvertidamente, através de suas existências Terrenas, são impulsionadas para a superfície para que sejam transmutadas na Luz, elas estão se tornando temerosas e oprimidas.

A intenção do Decreto Cósmico concedido por nosso Deus Pai-Mãe é a de ajudar nesta situação. Quando atingimos a Consciência Cósmica, "nós vemos com novos olhos e ouvimos com novos ouvidos". Desta perspectiva mais elevada, somos capazes de reconhecer novas soluções para as enfermidades que existem ao nosso redor, e compreendermos a importância de lidarmos com os desafios da vida, através de uma consciência de Unidade e de Reverência por Toda a Vida. Nosso Deus Pai-Mãe sabia das oportunidades que seriam apresentadas à Humanidade em 2009, e eles permitiram esta etapa final de preparação, a fim de ajudar as massas da Humanidade a dar o salto quântico à Luz.

CONTINUA NA PARTE 2 de 2 - O MILAGRE DE TUDO ISTO

Por Patrícia Diane Cota-Robles
Publicado em 07 de setembro de 2009

Um comentário:

VANIA JOAU disse...

OLÁ GUILHERME, TUDO BEM?

ADORO TUDO QUE VC ESCREVE, JÁ TINHA VINDO AQUI VÁRIAS VEZES, TINHA O SEU BANNER NO MEU BLOG-ESPIRITUALIDADE TOTAL, MAS Ñ SEI PORQ TIRARAM.

SOU REIKIANA MESTRA,AQUANTARISTA, AMO O PEDRO MAURÍCIO E TODO AQUELE TRABALHO BELÍSSIMO QUE ELE FAZ NO PLANETA TERRA.
ABÇS
VANIA